01/07/2013 10h14 - Atualizado em 01/07/2013 10h14

Após a desocupação, Alto Boa Vista já supera o trauma, avalia prefeito

Prefeito Leuzipe Gonçalves afirma que Alto Boa Vista está superando trauma.
RD News
Prefeito Leuzipe Gonçalves afirma que Alto Boa Vista está superando trauma. (Foto: Reprodução)

Depois da desocupação da gleba Suiá-Missú para a criação da Terra Indígena Xavante Marãiwatsédé, episódio que repercutiu em todo o país, a cidade de Alto Boa Vista (a 1.048 km de Cuiabá), na região nordeste do Estado, começa a mostrar sinais de recuperação.Ao fazer uma análise dos problemas que o município enfrentou com a tumultuada desintrusão, o prefeito Leuzipe Gonçalves (PMDB) comemora os avanços conquistados.

Segundo Leuzipe, os problemas estão sendo superados. “Passamos muitas dificuldades com a questão da área indígena Suiá-Missú. As famílias sofreram e nós sofremos juntos porque o município não tinha estrutura para receber as famílias desabrigadas, mas hoje podemos dizer que Alto Boa Vista está superando o passado”, garantiu o prefeito.

Leuzipe citou a realizações de eventos tradicionais como o carnaval, a cavalgada, atividades esportivas e a doação de uma área para o 1º Veloterra. “Em viagens a Cuiabá e Brasília conseguimos recursos para a construção do muro e reforma da quadra da Escola Estadual Betel, cercada há mais de 20 anos com arame farpado; a cobertura do galpão da feira; uma patrulha agrícola e uma patrulha mecanizada composto por uma pá carregadeira e um trator”, destaca.

Embora comemore os resultados, o prefeito aponta como entrave a inadimplência do município. Leuzipe atribui aos ex-gestores parte dos problemas. “Essas questões tem prejudicado a população que sente a falta de investimento para ampliar o sistema de captação de água”, cita.

Para amenizar um pouco do sofrimento das famílias despejadas da Suiá-Missú, Leuzipe anunciou a construção de 40 casas populares e 97 unidades por meio do Projeto Casulo. As casas serão entregues ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais para a seleção das famílias que poderão ser beneficiadas.

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9