01/07/2013 09h18 - Atualizado em 01/07/2013 12h36

Secretária de Saúde fala sobre o envio de pacientes para fora do estado

Regulação para um hospital da capital pode demorar até 1 ano.
Diário de Cuiabá
Surami fala sobre o envio de pacienta para fora do estado. (Foto: Reprodução)

A cidade de Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá). Segundo dados do IBGE, aproximadamente 21 mil habitantes residem no município. Segundo a Secretaria de Saúde de Vila Rica, por ano, aproximadamente 300 pessoas que necessitam de atendimentos de urgência e emergência, são obrigadas a serem transferidas para a capital do Tocantins, Palmas, que fica a cerca de 500 quilômetros.

De acordo com a secretária de Saúde de Vila Rica, Surami Moreira, os atendimentos de urgência e emergência são encaminhados para lá por conta da receptividade da capital vizinha. “Em Cuiabá há muita dificuldade, para urgência e emergência. É quase impossível pela distância. Nos atendimentos eletivos, temos que esperar mais de um ano. Entramos em contato com Secretaria Estadual de Saúde e muitas vezes nem obtemos resposta”

Além da dificuldade para conseguir atendimento, o município reclama da qualidade das estradas e rodovias para chegar a capital mato-grossense. “Nãoo somos apenas nós que fazemos isso, todos os municípios da região enviam pacientes para Tocantins. Porto Alegre do Norte, Confresa, Canabrava do Norte e outros também acabam sendo obrigados á fazer a transferência ou ver a população sofrer. Para Palmas até o caminho é melhor estruturado do que para Cuiabᔝ, concluiu a secretaria.

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9