15/06/2013 09h54

Deputado Homero Pereira retira estômago para combater câncer

A intervenção é uma continuidade do tratamento contra o câncer e ocorreu nesta quinta-feira (13), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
Marianna Marimon
Gazeta Digital
Homero passa por cirurgia para retirar estômago. (Foto: Otmar de Oliveira)

Licenciado desde o início do ano para tratamento de câncer, que já comprometia 2/3 do seu estômago, o deputado federal Homero Pereira (PSD) passou por procedimento cirúrgico, chamado gastrectomia, que retirou o seu estômago. A intervenção é uma continuidade do tratamento contra o câncer e ocorreu nesta quinta-feira (13), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

A operação foi conduzida pelo cirurgião doutor Raul Cutait. O parlamentar continuará no hospital por mais 12 dias para o tratamento pós-operatório, que serão importantes para a adaptação do organismo à nova condição.

Após esse período, os médicos farão reavaliação do quadro clínico e definirão os procedimentos seguintes. O deputado continuará licenciado e não há data para seu regresso.

Em nota de sua assessoria de imprensa, Homero fala sobre a sua recuperação. “Estou bem. A cirurgia aconteceu dentro do previsto. Agradeço a Deus, à minha família e a todas as pessoas de Mato Grosso e do Brasil que formaram uma grande corrente de oração pela minha recuperação”, disse.

Homero Pereira descobriu o tumor do tipo adenocarcinoma no estômago, em fevereiro deste ano. Desde então, iniciou o tratamento com quimioterapia.

Na necessidade da remoção cirúrgica de todo o estômago (gastrectomia total), o esôfago é ligado diretamente ao intestino delgado. Há a necessidade de suplementação de vitamina B12, principalmente quando é realizada a gastrectomia total, pois o estômago é responsável pela produção de uma substância (chamado de fator intrínseco) que se liga à vitamina B12 para que ela seja absorvida no intestino. Sem isso, a absorção pelo aparelho digestivo ficará prejudicada e sua deficiência pode causar um tipo específico de anemia.

O deputado se licenciou da Câmara dos Deputados no mesmo mês por 60 dias. E em função de recomendação médica, precisou prorrogar a licença por igual período. Mas, não foi substituído por suplente, pois, o período precisa ser maior a 120 dias, e como Homero entrou com licença de 60 dias, não houve necessidade, mesmo com a prorrogação. Homero deve aproveitar o período de recesso para emendar mais 60 dias de licença, e não emplacar suplente em sua vaga.

Em sua atividade parlamentar, Homero se afastou da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) da qual era presidente, sendo substituído pelo vice-presidente, deputado federal Luiz Carlos Heinze (PP-RS). O parlamentar também coordenava a bancada federal de Mato Grosso, hoje ocupada pelo deputado federal Eliene Lima (PSD).

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9