11/06/2013 08h25 - Atualizado em 11/06/2013 09h31

Cabeça de capivara é encontrada no centro da cidade em Vila Rica

A principal suspeita é que o animal silvestre, que aparentava ter sido abatida a poucas horas, tenha sido vitimado por caçadores.
Eldorado.fm
com assessoria
Na manhã de quarta-feira (05/06) a cabeça de uma capivara foi jogada no meio da rua em Vila Rica. (Foto: Rodrigo Schuh)

Na manhã de quinta-feira (06/06) a cabeça de uma capivara foi jogada no meio da rua em Vila Rica. A prova do crime ambiental com requinte de ousadia foi encontrada no meio da Avenida Brasil, principal via que corta a cidade.

A principal suspeita é que o animal silvestre, que aparentava ter sido abatida a poucas horas, tenha sido vitimado por caçadores. As autoridades lembram que esse tipo de crime ambiental é inafiançável e prevê pena de dois anos de prisão, além de multa que pode chegar a R$ 5 mil.

Capivara

Achadas em certas áreas das Américas do Sul e Central, próximo a rios e lagos, a capivara (Hydrochoerus hydrochaeris), também chamada de carpincho e capincho, é o maior roedor do mundo. Alimenta-se de capins e ervas. Daí, a etimologia de seu nome: "capivara" procede do termo tupi kapi'wara, que significa "comedor de capim". Já "capincho" procede do castelhano platino capincho. No Rio Grande do Sul, é também conhecida por Capinga.

É uma excelente nadadora, tendo inclusive pés com pequenas membranas. Ela se reproduz na água e a usa como defesa, escondendo-se de seus predadores. Ela pode permanecer submersa por alguns minutos. A capivara também é conhecida por dormir submersa com apenas o focinho fora d'água. No Pantanal, seus principais períodos de atividade são pela manhã e à tardinha, mas em áreas mais críticas podem tornar-se exclusivamente noturnas. 

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9