22/03/2013 18h01 - Atualizado em 22/03/2013 18h09

Autuados pecuaristas de Vila Rica por notas falsas de vacina contra aftosa

Indea confirmou, por meio de nota de esclarecimento, que identificou notas fiscais falsas de vacinas de febre aftosa.

Agronotícias
Foram pouco mais de 11,1 mil animais não imunizados. (Foto: Rafael Trindade)

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) confirmou, por meio de nota de esclarecimento, que identificou notas fiscais falsas de vacinas de febre aftosa apresentadas por 11 propriedades na região Nordeste do Estado. Foram pouco mais de 11,1 mil animais não imunizados durante o período determinado pelo instituto nos municípios de Vila Rica, Confresa, São Felix do Araguaia e Santa Terezinha.

Uma equipe (composta por agentes fiscais de defesa agropecuária, médico veterinário, advogado e policiais militares) foi deslocada para a região para realizar a vacinação assistida do rebanho. Segundo o Indea, até o momento não foi necessário o uso de força policial para o cumprimento da vacinação.

Na nota, o instituto confirma também que os proprietários deverão ser autuados conforme a legislação vigente e deverão pagar multas de aproximadamente R$ 122 por animal, além das sanções administrativas, como o impedimento para emitir a Guia de Transporte Animal (GTA).

Para a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), a falsificação de informações coloca em risco não apenas o rebanho das propriedades autuadas mas também a de todo o Estado. A entidade reforça, também, a importância da vacinação de todo o rebanho nas datas estipuladas para a manutenção do status de Estado livre de aftosa e,  consequentemente, da boa relação comercial com mais de 10 países consumidores da carne bovina mato-grossense.

Boatos

O instituto confirmou, também, que não há nenhum episódio fundamentado de febre aftosa em Água Boa. “Diante da veiculação em alguns sites de um suposto foco de febre aftosa no município de Água Boa, temos a informar que não se trata de nenhum episódio fundamentado, visto que não existe notificação de suspeita de doença vesicular, apenas houve uma notificação de doença nervosa, a qual o Indea já realizou o atendimento e foi confirmada como raiva dos herbívoros”, afirmou na nota.

Segundo a coordenadoria de Controle de Doenças dos Animais do Indea, o ‘boato’ da identificação da doença ganhou força devido à mobilização das equipes juntamente com policiais militares para a operação de vacinação em municípios da região do Vale do Araguaia, onde está localizado o município de citado.

>>Leia também:

Equipes do INDEA chegam a Vila Rica para realizar vacinação compulsória de aftosa

espalhe!

Veja também

© Copyright 2000-2013 - Rádio Comunitária Eldorado FM 87,9